Está de volta a série amada por todos vocês, pessoas estressadas, irritadas e desgostosas com a vida. Você, que fica com vontade de xingar a mãe do outro o dia inteiro, que é um sommelier de impropérios virtuais, que muitas vezes não consegue se segurar e cai na onda de quem está procurando polêmica para se coçar. Eis que surge sua apoteose: a volta do “5 coisas irritantes (adicione a causa do seu ódio aqui)”.

Para quem não conhece, esta é uma série de posts em que eu e amiga Giovana Cabral destilamos o veneno que está guardado no fundo dos nossos caninos. E, para a volta da série, nada melhor do que o aplicativo que está presente em quase todos os momentos do dia, seja para falar bosta, compartilhar memes antigos (que os velhos acham que são novos) ou, a única utilidade prática, mandar nudes: o whatsapp, o aplicativo da família brasileira.

Ah, a ordem é decrescente porque eu quero. E nem preciso dizer que vai ter tanta cagação de regra que, se você não for uma daquelas cagonas de balada, tome cuidado. TEJE AVIZADO!

 

5) Por que diabos a gente usa saporra? 

Tem gente que gostava do mIRC. Outros do Bate Papo UOL. Alguns do ICQ. Eu e a Giovana somos viúvas do MSN Messenger. O fato é que todas essas plataformas, mesmo não sendo mobile, nos davam liberdade imensa na hora de fazer qualquer coisa com as mensagens. Já o Whatsapp é cheio de frescura e vocês gostam. Os grupos têm limites, não dá para usar no desktop com o celular offline, chamadas de voz estão chegando agora, confirmação de leitura te cria uma urgência desnecessária de resposta, o design é feio… Para piorar, vocês criaram apelidos para ele e o tornaram uma rede social. Tudo de ruim que vocês já faziam no Facebook, pegaram, fizeram um puxadinho, pintaram de verde e chamaram de Whatsapp.

Não é para morar no aplicativo. É para usar quando precisa. É para passar recado. Se tu quer falar algo importante, me liga, pô. E não é para colocar no currículo que você administra 832 grupos de Whatsapp. Isso não é um diferencial. Mais loser que isso só se você for mestre de RPG. Ah, vápaporra.

Pelo menos não é youtuber, instagrammer, snapchater…

 

4) Beleza, fera, mas quem é você? 

Antigamente (nem tão antigamente assim, né?), você passava o número do seu celular e as pessoas respeitavam. Não ficavam mandando SMS que nem louco, até porque isso é Brasil e tudo aqui é caro. Agora, que direito um desconhecido tem de te mandar um whatsapp? Pior! De te colocar em um grupo daqueles de mil notificações por hora? “Ain, mas dá pra você sair! Do que você está reclamando?”. Mano, eu não quero ter o trabalho de alguns segundos só porque um desconhecido faz bosta. Me deixa quieto. Ter o meu número de telefone não significa amizade ou intimidade.

 

3) Downloading…

E as imagens que só podem ser vistas se você fizer download? E os putos que só mandam mensagens em áudio porque não sabem escrever? Mano, em um mundo feito das nuvens, por que eu tenho que fazer chover para ver as coisas? Depois de um tempo seu celular fica cheio de inutilidades que o tornam lento. Aí você tem que perder tempo limpando as inutilidades. “Ain, mas você não quer perder tempo nenhum”. Ô, filho-da-mãe, o objetivo do aplicativo é enviar mensagens INSTANTÂNEAS (para não perder tempo) e depois eu tenho que arranjar tempo para limpá-las. Não faz sentido.

 

2) Família

A família, no geral, não é bem-vinda na internet. Quando uma tia solicita amizade no Facebook, você já sabe que ela vai bisbilhotar sua vida. O problema é que, de todas as redes sociais dos brasileiros, com certeza o Whatsapp é o mais acessível. O bípede só precisa de um smartphone. E o que vem com isso? Mensagens de bom dia/boa noite, piadas do Joãozinho, memes, ~piadas~ e, o mais invasivo, “manda um beijo pra tua mãe” (não, não vou mandar, manda você, dá seus pulo).

NERVOSRRRR!!!

1) Grupos 

Ah, os grupos… talvez o maior câncer internético desta época. Não há nada lá que você já não tenha visto em outros locais. E quando você sai de um grupo e o administrador vem querer saber o motivo da saída? E quando você fica sem internet (pobre) e, quando liga de volta, seu celular apita mais que o Axl Rose na abertura de Welcome To The Jungle? E quando um grupo do Facebook decide criar um grupo do Whatsapp só para aumentar a quantidade de notificações e, pelo menos para mim, o silêncio? Eu não gosto das pessoas no geral, então qualquer aglomeração me dá nervoso.

E, como disse a Giovana, incorporando o He Man: “Uma coisa que o Whatsapp tem em comum com você: grupos tem vida limitada, sua paciência idem”.

Tenha um dia irritante.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s