Me espantei (e depois ri muito) com os comentários direcionados ao dono (sim, sou dono de alguma coisa) deste blog fuleiro chamado Faltou Mana. O mais legal é que (usando referências Gallazzianas™ do começo ao fim do texto), recebi PEDRADAS™ de pessoas que nem mesmo conheço. Pessoas que vieram dizer que fui parcial nas minhas ZOADAS™ (consigo observar a contradição nessa construção verbal só de digitá-la nesse notebook Samsung <3 amor da minha vida), que não deveria falar mal de bandas consagradas ou que, acima de qualquer outro ponto levantado, deveria repensar em como escrever para o MEU blog. Espero que essas pessoas estejam brincando, para que depois venham falar pra mim: “HAHAHA você caiu no meu comentário que tinha tanto rage quanto seu texto”. Mas tenho certeza que isso não acontecerá.

E isso não acontecerá porque esses desgraçados continuarão levando à sério qualquer ataque de um vagabundo que nem eu a “instituições musicais” infinitamente maiores como Beatles, Iron Maiden ou quaisquer outras bostas que vocês ouvem aí. Caras, quem sou diante desses colossos? Não chego perto nem do “ninguém” (a primeira resposta que você pensou). Outra coisa: minha opinião (de merda, como as dos integrantes do MRG) te afeta tanto? Será que, ao ler ao texto, você ficou com medo do meu vômito de rage atingir suas convicções mais profundas? Tá na hora de repensar o que você está fazendo na internet (cai fora daqui, seu palhaço). Esse é o mesmo tipo de gente que desce do carro após tomar uma fechada no trânsito. Agora, já pensou se eu tô com meu filho no sofá, de vacilo, desarmado, era aquilo: sem culpa e sem chance. Nem pra abrir a boca. Ia nessa sem saber.

 

Quem nunca quis ter uma camiseta do Iron Maiden? EU! EU! EU!
Quem nunca quis ter uma camiseta do Iron Maiden? EU! EU! EU!

 

Vou mostrar presses cu comé que faz: todo blog é pessoal. Não, não estou falando desses sites que vocês costumam chamar de blog. Não, blog é tipo o Faltou Mana, com textos que emitem somente a opinião do autor. Se eu ponderasse em qualquer texto meu, vocês até poderiam ler, mas com certeza eu pararia de fazer isso em três tempos (ou seriam dois?).

Aliás, fazer os posts da série “5 coisas irritantes” é uma das coisas mais prazerosas. Sempre me divirto muito pensando em como a pessoa lerá aquele monte de merda que eu escrevo. Até o penúltimo post dessa série, eu atacava apenas os comportamentos em ocasiões específicas. Aí decidi apelar usando uma coisa que tem fanboys pra caramba: rock. Aposto que se eu tivesse feito um post em que metesse o pau (de modo hétero, claro) em Luan Santana, Gusttavo Lima ou qualquer outro cantor de sertanejo universitário (esse ritmo que é bem melhor do que reggae, por exemplo) não haveriam tantos “OMG! O que você está falando? Cala essa sua boca, moleque!”. Se o povo ficou assim quando o assunto foi rock, imagina quando eu decidir falar dos 5 jogos mais irritantes de todos os tempos e colocar Final Fantasy VII na lista? Meus amigos gamers me matarão virtualmente. Minha casa pegará fogo assim como a casa da família da Jéssica de Salve Jorge (pronto, podem me xingar por eu assistir novela… eu deixo).

 

A única chance do Superman vencer o Goku
A única chance do Superman vencer o Goku

 

A coisa mais legal desde que eu comecei a surfar na internet é um monte de gente digladiando sobre assunto bestas como bolacha X biscoito, Goku X Superman, caixistas X sonystas, etc. Desde que tudo fique no nível da piada e ninguém leva a parada a sério, tá tudo certo. Agora, se você lê uma POLÊMICA™ e responde com PEDRADAS™, você merece morrer no mármore do inferno, queimando como se não houvesse amanhã, assim como as fãs daquela bandinha chamada Foo Fighters. Pra quem curte meu blog (inclusive no Facebook), só tenho a oferecer minha presença, talvez até confusa, mas real e intensa.

Se você quer tacar pedras, pense primeiro em acolchoá-las com ironias, xingamentos implícitos e argumentos que me façam pensar. Criticar a opinião é o mesmo que dar murro em ponta de faca. Lembre-se, em quanto você estiver falando, enquanto você estiver perdendo a RASÃO (como um cara no último post), eu continuarei surfando na POLÊMICA™, no melhor estilo Gabriel Medina dando o backflip no Havaí.

 

 

E se você quer saber de onde vem tamanha sabedoria em algumas partes deste texto, saiba que tirei esse estilo V1D4 L0K4 do MC Rodolfinho.

One thought on “Sobre POLÊMICAS™ e PEDRADAS™

  1. Cara, ninguém gosta que falem mal do que nós gostamos, simples assim! Se você deu sua humilde opinião, eu dei a minha. E, outra, fora suas opiniões, você pecou feio nas suas análises (não opiniões) sobre algumas coisas, tipo a parada do LSD, muito mal feito cara aushausasuhushaushasuhuh

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s