Nasci aqui, 20 anos atrás e minha semana agora vou contar (ah ah ah). Eu sou o Leandro, Leandro Freire, sou menino que estuda (?) e vai no netzah (ah ah ah). Hã? Netzah? Ok, esse último verso está errado, eu não tenho irmãozinhos e muito menos vou para a baleia. Mas o resumo da semana é tão vergonhoso quanto qualquer vídeo de comemoração de Bar Mitzvah. Aliás, nunca conheci um judeu. Aliás, fica a pergunta: será o Bar Mitzvah mais importante que o Enem (haters gonna hate o que eu acabei de fazer).

Essa semana foi a confirmação de que o TCC tá indo tudo em ordem. Espero que minha amiga Giovana Cabral que, enquanto estou escrevo isso, está tomando um café lá no Café com Blogueiros em Campo Grande, mande seus fichamentos em tempo para que eu possa trabalhar neles (butthurt da minha parte). Tirando isso, na terça-feira disseram que a porra toda tá no caminho certo e, de certa forma, já adiantei um dos capítulos, então, como diria Érico Graça: TUDO SUSSA!

Por falar nisso, o TCC está provando que eu não sou burro. Se eu fosse burro não conseguiria escrever a porrada de páginas que tenho feito. Inclusive na aula de Língua Portuguesa VIII (quem diria que eu chegaria em tal número?) a quantidade de burrice na sala era incomensurável. Era cada pergunta que, olha, Tiririca se orgulharia. Deve ser esse tipo de gente que acredita que pastores evangélicos transformam usam “óleo sagrado”.

“Uns 100 mil vidrinhos com a imagem de Cristo […] eu acho que eles
compraram óleo de comida em supermercado […] colocam nesses vidrinhos
e dizem que foram buscar lá em Israel […] AH VÁ A MERDA!
ESTE É O MAIOR ES-TE-LIO-NA-TO DO BRA-SIL!”

Bom, como eu sempre relato aqui, a semana foi bem tranks (malditas gírias). Nada de muito emocionante. Uma coisa importante (ou não) é que, no meu ciclo de músicas, passei a curtir punk. Por algum motivo estou ouvindo Bad Religion sem parar há duas semanas, e agora vou começar a me enveredar por outras bandas do mesmo estilo. Comecei por Rancid e achei bem legal. Meu objetivo é conhecer tudo sobre punk no mesmo nível de grunge que tenho. Quem sabe eu não faço até um moicano para ficar “no estilo”? Não, nada de moicano de Neymar, deixa quieto. Esse estilo não é nada bom. O bom mesmo é o freestyle.


No blog, digo que está cada vez mais difícil postar conteúdo nas segundas e terças por causa do TCC. São os dias que eu mais perco (perco? HAHAHAHA) tempo. De qualquer forma, o resto da semana fica bem mais fácil. Na quarta-feira, por causa de uma conversa que rolou na terça, fiz um post sobre a origem das duplas sertanejas sob o ponto de vista sociológico. Na quinta contei sobre como é possuir o “último blog de texto” (LIKE A ÚLTIMO DOS MOICANOS… olha o punk aí). Por fim, ontem fiz um texto gigante sobre se essa geração de games foi realmente o que previmos. 

Bom, não tenho nada pra finalizar este texto, então… um abraço.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s