Passou-se mais de um ano desde a chegada do Google+, a tentativa do Google de implementar uma rede social forte. A empresa de Mountain View bateu com com a cabeça em experiências anteriores como o Google Buzz (2010-2011), o Google Friend Connect (2008-2012) e o Google Wave (que não merece datas de nascimento e falecimento). Putz, agora lembrei que o Wave prometia ser um “email killer”. Já repararam que tudo o que intitulam “(coloque o concorrente aqui) killer” não passou da história do cão que ladra? Ah, e o Google Brasil tem também o Orkut (2004-…) que, mesmo sem duas pernas e atacado de comichões, continua sendo uma rede social forte no Brasil.

Somente há pouco tempo passei a utilizar a rede social para divulgar os posts do Faltou Mana. Percebi que o número de acessos cresceu. Seria então o Google+ algo um tanto longe das empresas? Talvez. É difícil ver alguém divulgando algo por lá. Por enquanto, imagens do 9gag também não floodam sua timeline, ajudando a dar um “clima pacífico” (ao lado daquela cor gelo).


Deve ser a primeira rede social em grayscale

Algumas funcionalidades ainda não me conquistaram. Por exemplo, os Circles. Eles são mais inteligentes que os grupos do Facebook e permitem mais coisas, mas, talvez por possuir poucos amigos por lá, praticamente não o utilizo. Também não vejo muita gente utilizando a página de eventos e muito menos a de games. Vi uma notícia um tempo atrás que grandes empresas produtoras de social games estavam caindo fora do Plus. Os Sparks são muito idiotas e, na real, não se encontra nada. O que mais gera +1? Claro que imagens compartilhadas que não são nem um pouco atrativas, interessantes ou relevantes.

Me enganei. A foto de uma estátua do Jaiminho é algo relevante

Mas uma coisa pegou e com força: os Hangouts. Óbvio que o Google investiu muito dinheiro nessa interatividade. Teve uma época em que vários famosos de internet faziam Hangouts diariamente e simultaneamente. Hoje, alguns sites estão recebendo convites para produzir Hangouts. Uma das estratégias mais legais é o que é produzido pelo WeRGeeks com a coluna Update. Nela, Prof. Maury e Tato Tarcan comentam as principais notícias de tecnologia, algo que não existe no resto do site. Os Hangouts, pelo que vejo, vieram para ficar e se tornaram uma forma rápida, eficiente e, quem diria, chique, de produzir algo diferente para os sites. Talvez os Hangouts se tornem padrão para produção de videocasts, superando o Skype. Só para bater papo em áudio (talvez) ele não seja tão bom. Veremos.

Será que rolam umas sessões no estilo Chatroulette?

E, pelo que parece, o Google+ vem crescendo nos EUA, algo que é importante para forçar o resto do mundo a usá-lo. Sua caminhada ainda me parece um tanto lenta. Particularmente gosto muito do Google+, mas assim como acontece em jogos com multiplayer online, só será possível migrar para ele quando todos migrarem. Quando isso acontecerá? Só quando Zuckerberg falhar.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s