Saio do Water Palace, sigo a sul e percebo que, com a lança, consigo matar Rabites com apenas uma estocada. Inclusive o primeiro que mato me fornece um doce. Só que bichos novos, ou no caso uma planta, surgem para me atacar. A planta me lembrou a Victreebel, só que menos motherfucker. Sigo a sul, uma dessas plantas me envenena e, logo depois, sou sequestrado por uns goblins grotescos (isso é pleonasmo) que me colocam em um caldeirão fervente. Loucura, loucura, loucura! O que eles querem é me comer (ui)!

Eles dizem que vão continuar me cozinhando enquanto dançam. O chão tremeu, o bicho me pegou e só faltou a sanfona (na verdade não estava faltando, pois a festa começou). Sinto que a morte bate à minha parte. Meus pés estão começando a arder… quando uma garota aparece por trás do caldeirão e pergunta o que estou fazendo ali. Respondo que estou testando quanto tempo aguento dentro de um caldeirão fervendo com molho de tomate (mentira). Peço ajuda e a garota me tira daquela situação incômoda. Fugimos imediatamente depois disso.


“O que importa agora é curtir esse bailão,
no tinido da madeira eu estou no caldeirão!”



Ela sai e me avisa que teve um pensamento de que alguém estava em apuros. Depois ela diz que está brincando. Acho que ela possui algum problema mental. Ela diz que estava atrás de alguém que pensava que era eu… depois me chama de idiota (algo que estou acostumado). Pergunto pelo seu nome, mas ela sai correndo. Como todo homem corre atrás de uma mulher que o desprezou e como todo nerd curte uma garota de anime/game com calças bufantes vou atrás dela. Inclusive ela se parece muito com a Angélica nos anos 80/90 (só para continuar com as referências ao narigudo dos sábados). Encontro um Toad (sim, aquele do Mario) com cabeça roxa no bosque que não me dá nenhum trabalho. Encontro uma placa que me divide: a leste fica a Potos Village (onde possivelmente a garota mora) e a sul o Reino de Pandora. Essa preocupação só dura dois segundos. Vamos ao leste.


Mulheres do Faltou Mana: aprendam com essa garota.
Pensando bem, não, não aprendam!

Atravesso uma ponte que me leva à norte e, após matar dois Rabites, alcanço o nível 3. No meio do caminho me lembro que fui banido da Potos Village (a minha vila) decido voltar por um longo caminho que passei lá no começo desse capítulo.

É um caminho à oeste, que me leva até uma estalagem/loja em que um gato roxo toma conta. Compro uma bandana e uma pulseira. Arrumei minha lata velha que eram meus equipamentos e, quebrando a rotina, sigo para o sul. Sempre nessa direção, um Rabite me libera mais um doce. Atravesso mais duas pontes e o que mais aparece agora são esses Toads. Eles devem ter comido o cogumelo do Mario para ficarem desse jeito. Mas, peraí, se um Toad comer um cogumelo seria um caso de canibalismo? Deixa pra lá…

E, quando menos percebo, chego ao Reino de Pandora, aparente a capital desse mundo estranho. Não perca minhas desventuras por lá no próximo capítulo!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s