Saio da floresta e mais desses Rabites fofinhos me atacam. Fico pensando se dou uma passada em Cannon Travel Center. Como sou doidão e tô pouco me lixando para o final da história, decido ir por lá. Então, sigo para leste. Me encontro com um cara que parece que saiu das cavernas e ele diz que estão fazendo um “global network” (será o princípio da internet?). E ele me indica um canhão para entrar. Como este meio de transporte é um dos mais seguros que existem, chego até a agradecer pela ajuda do homem das cavernas.

Depois de voar fazendo duplos twists carpados LIKE A DAIANE DOS SANTOS, me encontro com um cara que veio de Pandora (?) lutar contra Elinee (?), a feiticeira da Haunted Forest (!?). Se eu fosse ele não faria isso, mas o cara possui quatro soldados valentes. Ele sai pela floresta e eu grito: “TENTA A SORTE AÍ, AMIGÃO!”. Vou para o Water Palace à norte e Jema me espera na porta. Atravesso o castelo (que não tem nenhum soldado cuidando, diga-se de passagem) e, após me molhar todo (é o que se espera de um palácio de água) me encontro com Luka.


Ela parece a princesa Zelda. E eu pareço o Crono. Ok, jogo errado!



A garota, muita gata por sinal, não aparenta mesmo ter 200 anos de idade. Jema explica pra ela a situação das vilas diante do surgimento de monstros. Ela diz “Tô nem aí! Tô nem aí! Não vem falar dos seus problemas que eu não vou ouvir!” (mentira!). Ela diz que soube de tudo, inclusive que a culpa é minha. Segundo ela, a Mana ficou desbalanceada, revivendo os monstros. Estes monstros querem roubar o poder da Mana Sword. Derrotando todos os monstros, o problema acaba.


Percebi que a merda tava vindo pro meu lado. Ela continua falando que o poder está nas Orbs e que uma tal de Formiga Mantis recuperou parte da sua alimentação. Segundo ela, deve haver mais Orbs escondidas. Claro que eu tenho que encontrar todas elas. Ela pede para que Jema tome cuidado com o Império, pois eles querem controlar a Mana Fortress. Jema diz que esse poder está atraindo estrangeiros que querem as Mana Seeds. Algo está errado em Pandora e ele suspeita que o Império está envolvido. Ela pede para que Jema fale com o rei de Pandora e que eu vá para uma caverna chamada Umbigo de Gaia (ui!). Lá moram anões que sabem arrumar armas e podem me ajudar com a minha.


Esse jogo tem a péssima mania de fazer as coisas brilharem



Dou uma passadinha no andar de baixo do palácio. Nada encontro. Quando volto, Luka diz que está de mãos atadas e pés descalços… tá bom, parei. Ela diz que a Mana Sword precisa ser energizada e diz que uma Mana Seed que ela guarda no trono pode ajudar. A semente brilha e, pra falar a verdade, eu não sinto diferença alguma. Ela complementa que há 8 palácios para eu chegar lá, MATAR TODO MUNDO e recuperar o poder da Mana Sword. Por fim, como um presente, ela me dá uma lança que tem um poder semelhante ao da Mana Sword. Segundo a velha moça, há armas com poder semelhante espalhadas pelo mundo.

Finalmente vou embora e claro, vou começar a usar a lança em vez da espada. Como sou medroso, a lança atinge longe e me deixa afastado de monstros pegajosos. Com duas armas posso dizer que ando sempre armado, seguindo passos e atando braços para não me abandonarem.

No próximo capítulo: a caverna maldita.

One thought on “ManaLog: Secret of Mana #3: Tô nem aí! Tô nem aí! Pode se ferrar na caverna que eu não tô nem aí!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s