Eu não assisto TV faz um tempão. As únicas execeções são no fim de semana, quando vejo a novela das 9 com minha mãe (YEAH, BABY!) no sábado, e o futebol o Faustão e o Pânico nos domingos. Por falar nisso, que bom que o Domingão do Faustão voltou com a Dança dos Famosos, o único quadro que presta naquele programa. Os homens ainda não dançaram, mas minha torcida vai pra Gaby Amarantos (que já dançou bem domingo passado) e pro Kadu Moliterno. Mas principalmente pro velhote que, além de surfista, faz coisas como a do vídeo abaixo.





Já que eu não assisto TV, como fica minha dose diária de conteúdo em vídeo? Afinal, estamos naquela sociedade que valoriza a imagem e tals. Então, eu tenho o Youtube. Sou inscrito em 61 canais que me fornecem todo o conteúdo em vídeo que preciso. Isso significa muitos vídeos de gameplay, coisa que sou completamente viciado.


Alguns dos canais em que sou inscrito



De uns tempos pra cá, muitos desses caras que fazem vídeos de gameplay fizeram parceria com empresas, em especial o Machinima, e passaram a ganhar dinheiro com essa atividade. Esses caras dependem do Youtube como forma de divulgação, feedback e análise de como seu negócio anda. Aí o Youtube bugou de vez nessa semana.

Ele já vinha dando sinais de problema, quando aparecia na home de novidades apenas vídeos produzidos há muito tempo. Esses problemas se iniciaram quando eles mudaram o layout do site, aplicando de vez o Cosmic Panda (com muitas alterações). Lembro que, no começo do Faltou Mana, eu fiz um post falando sobre essa mudança de layout. Os maiores problemas estão relacionados a vídeos não aparecerem na home dos inscritos, desinscrições automáticas, número de views e likes estagnada, seleção automática de conteúdo baseado “no que você gosta”, etc.



A Web 3.0 e a falha em identificar o que eu realmente gosto



Para se tornar uma rede social mesmo, o Youtube acabou crescendo mais do que podia. Eles agora transmitem livestreams que trava nos aparelhos de muita gente. Ou então um vídeo que está sendo carregado pra ele e dá aquela sacanagem de foder aos 99% de carregamento. Hoje mesmo tive um problema de compartilhar um vídeo no Facebook, uma tarefa das mais simples.


Uma das formas de se escapar do #Youtubebug
é pedindo para receber alertas de novos vídeos por email



Aí ontem a tarde os youtubers e seus inscritos lançaram a hashtag #Youtubebug para conversarem sobre como o site tá atrapalhando a vida de muita gente. Óbvio que participei do movimento floodando a caixa de mentions do @Youtube e do @YTCreators com mensagens exigindo o antigo Youtube (que funcionava) de volta. O “estranho” foi a hashtag chegar em terceiro nos TTs mundiais em poucos minutos e, com capacidade para se tornar primeira durante o resto do dia, ter sumido “de uma atualizada para outra”. Claro que ela foi retirada a pedidos do Google.


Os youtubers reclamam…
…e os inscritos também



Espero realmente que o Youtube melhore. E, pô, o Google deve tá ganhando um dinheirão com aquele monte de anúncio que tem lá. Não ligo para isso, mas, se pelo menos os bugs acabassem…

Fiquei pensando se o Youtube acabasse de um dia pro outro. Ou entrasse em um colapso tão nervoso que ficasse vários dias fora do ar. Certeza que o Vimeo ou qualquer outro site não aguentaria receber tanto conteúdo de forma tão rápida. A falta de concorrentes faz com que o Google não se preocupe tanto com a bugaiada do Youtube. Mas já pensou se o Facebook entra na parada? Aí a coisa ia ficar legal.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s