Gênio. Não conheço o cara que desenvolveu este jogo, mas ele merece um prêmio, um menção na história dos videogames, ou um muito obrigado de todos que jogaram este game.


Vou fazer um review contando como é o jogo ou a história. Afinal, todos conhecem a história da maioria dos jogos do Mario. Bowser sequestrou a Princesa Toadstool, codinome Peach, e você tem que ir de mundo em mundo procurando por ela. Você mata Bowser várias vezes e em todos os castelos, exceto no último. A principal contribuição deste jogo foi ter definido as características dos jogos de plataforma.



No começo, morri muito por causa de inimigos
que saíam “do nada” dos portais


Portal 1 e 2 são duas obras-primas criadas pela Valve. Basicamente você deve avançar por diversas plataformas (olha o Mario aí) resolvendo puzzles. Seu visual minimalista é oposto do visual colorido e cogumelado de Mario. Quase tudo é branco, com algumas sombras e poucas cores.

Colocaram esse logo no Paint

Jogar Mari0 é engraçado porque te desafia a terminar o jogo de uma forma diferente. Eu já passei pelas aquelas fases fáceis dezenas de vezes. Meu objetivo, logo de cara, foi tentar zoar o jogo ao máximo. E se ao enfrentar o Bowser eu jogasse ele na tela seguinte, onde aquele Toad desgraçado fica? Não vou contar o que acontece, pois não solto spoilers.

Outro objetivo meu foi fazer as teorias darem certo. E se eu pulasse por cima do mastro (opa!)? E se eu passasse pela fase sem matar ninguém, só jogando todos nos buracos?Outras eram pura trollagem. E se eu enganasse Bowser aparecendo na frente dele e depois atrás (opa!)? E se eu passasse pela fase dando aqueles pulos de portal em portal, quase quebrando o mouse na velocidade dos cliques?

O jogo ainda nos proporciona um editor de fases sensacional, que nos faz querer ser melhores que o Shigeru Miyamoto ao esboçar este jogo. Depois nos damos conta que somos uns merdas, pois estamos pensando nisso mais de 25 anos depois. 

Me lembrou muito o ZSNES

Temos também as opções de transformar o Mario do jeito que quisermos. Não mudei o meu porque quis manter a “realidade”. Mas pra quem quiser, o negócio é bem completo. Dá pra mudar até as cores dos portais.

Tantos chapéus quanto Team Fortress

Se você não curte videogames, não jogue. Sério. Se você é um jogador casual também não jogue. Se você é o cara que liga apenas para os gráficos, não jogue. Vai ser decepção na certa. Agora, se você curte uma jogabilidade perfeita e um humor non-sense, baixe este game. Maravilhe-se.


Ah, e baixe aqui seu Mari0 antes que a Nintendo e a Valve processem os caras.

2 thoughts on “Review: Mari0

  1. Também baixei esse jogo, mas não consigo zerar. Ele devia ter colocado um sistema de save, que nem no Super Mario Bross Crossover. Ao invez disso, ele deixou que nem o original: pra zerar, tem que ser de uma vez, do começo ao fim… :\

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s