Toda vez que um animal selvagem sai de seu habitat, ele sofre. Estamos vendo isso com os ursos polares ameaçados pelo aquecimento global ou com as maritacas que infestam minha cidade após o represamento da área onde elas viviam. Dessa forma, também me encaixo como um animal selvagem. O limite do meu habitat é o quintal da minha casa. E minha gaiola é o meu PC, onde estou acostumado com os comandos necessários para sobreviver.


Levando-se em conta essa breve introdução, você, pessoa esperta, já percebeu que não possuo os tratos sociais necessários para viver em sociedade. Também não possuo as habilidades necessárias para utilizar objetos e meios de transporte que a sociedade usa. Ai de quem passar na minha frente durante meu aprendizado para dirigir. Mas vamos ao ponto de interesse deste post.

Minha irmã me chamou para passar a virada de ano na cobertura de um prédio. Bem, pensei “Pô, que foda, acompanhar a explosão dos fogos na altura em que eles explodem e ao lado de pessoas importantes e desconhecidas para mim. Ótimo, não pode ser melhor”. De primeira, minha mãe já brigou comigo me questionando sobre o uso de roupas brancas na virada. Não gosto de branco. E também não acredito na cultura pagã de usar esta cor na virada de ano. Bom, já entramos no carro no stress.

Deixei de dizer que minha irmã chegou em casa por volta de 23h35. Sim, tínhamos que atravessar a cidade em horário crítico e encontrar um lugar para estacionar numa rua tomada por bêbados e infantes querendo pagar de bandido. Chegamos ao edifício às 23h50. Minha cidade é pequena, mas, por algum motivo, recebe muitos turistas. Deve ser esse o objetivo de um município com “Estância Turística” antes do nome principal.

Enquanto alguns idiotas soltavam fogos antecipadamente, entramos no prédio e, depois, no elevador. Primeira falha da noite: não havia botão intitulado “C” ou “CO” neste maldito transporte vertical. Estranhei de cara, mas subimos para o último andar, o 15°. Chegando lá, tudo apagado. Claro que os moradores da casa não estavam em casa, afinal, é Ano Novo.

Descemos para o 4°, andar em que o anfitrião da festa mora. Deparamos com aquela bagunça de preparação de festa: formas usadas, coisas caídas no chão, etc. Naquela hora, óbvio que ninguém estaria no apartamento pois, vejam só, estavam na festa. Bateu o desespero na minha irmã que ligou para a cunhada dela que “já” estava na festa. Ela explicou que para alcançar a cobertura era necessário ir pelo o elevador de serviço. Como adivinharia que só o elevador de serviço levaria à cobertura?

Nesse momento uma frase estalou em minha cabeça: “FALTOU MANA!”. Mana, no caso, era a falta de conhecimento de como funciona o sistema de transportes de um edifício.
Correndo e esbaforidos (tá bom, nem tanto assim) entramos no elevador de serviço, que rangia mais do que cuíca. Estávamos no térreo e, quando a porta fechou, olhei para o relógio, o número estava lá: 00:00. Um ser controlado como sou anunciou: “Vai virar”. Meu chiste provocou pânico nas pessoas que me acompanhavam. Confesso que já esperava aquilo.
A tensão aumentava quando e, do 14° andar, ouvimos:

“Três! Dois! Um!”

Quando faltava um andar para chegarmos, as explosões começaram, salvas eram gritadas, aquela bagunça toda. A porta do elevador abriu-se e todos nos viram chegar. Ruborizei, liguei meu “foda-se” e saí desejando “Feliz Ano Novo” até para as crianças.

Tecnicamente, passamos a virada de ano dentro de um elevador. Em um dos dois elevadores do ÚNICO edifício da minha cidade.



Óbvio que depois aproveitei a queima de fogos, a única coisa legal da passagem de ano. Bebendo um espumante sem álcool, pude presenciar com vista aérea uma coisa impressionante: um dos fogos explodiu no chão e atingiu por volta de 20 pessoas que curtiam a virada num lugar como aquele. O chão tremeu e vários alarmes de carro começaram a apitar. Depois fiquei pensando como deve ter sido para os atingidos pelo fogo. Devem ter pensado que era um M.O.A.B (Meu Olho Arde Bagarai). Ou não. Certamente não. 

One thought on “Aventuras FM: Virada de ano FAIL

  1. Fiquei sabendo dessa galera que foi parar na Santa Casa por ser atingida por um dos fogos que explodiu. Alguns sofreram queimaduras graves. Sua virada foi FODA HAhahahaha

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s